Ópera em cordel narrando vida e obra de Luiz Gonzaga contará com recurso de audiodescrição da VouVer Acessibilidade neste domingo (17/01)

Espetáculo inédito une culturas tradicional e popular

 A Ópera Cordelista LUA ALEGRIA está de volta aos palcos do Recife, uma produção de Paulo Matricó patrocinada pelo FUNCULTURA será apresentada com o recurso da audiodescrição no dia 17 de Janeiro, no Teatro Luiz Mendonça durante o festival Janeiro de Grandes Espetáculos. Na ocasião, também serão distribuídos libretos em Braille. O roteiro dramatúrgico da ópera é baseado no livro/cordel de Paulo Matricó, intitulado LUIZ LUA ALEGRIA e canta em Literatura de Cordel a história de Luiz Gonzaga, o Rei do Baião, um ícone da cultura regional nordestina. A montagem do espetáculo em Pernambuco conta com o apoio do FULCULTURA (Projeto nº 1162/14).

Nesse trabalho, Paulo Matricó une e traz para os dias atuais duas tradições muito importantes na formação da cultura universal e nordestina: a ópera, uma tradição europeia que chegou a Pernambuco no século passado (também no Teatro de Santa Isabel) e a tradição do cancioneiro popular nordestino, na voz dos poetas cordelistas, cantadores e repentistas. A interpretação operística foi narrada ineditamente na linguagem do cordel, unindo dramaturgia, canto e música, sob o fio condutor de trilha musical pesquisada e produzida sob a influência da tradição popular, contando com elenco de 28 artistas entre músicos de orquestra, atores e dançarinos, contando a vida e obra do “Rei do Baião”.

SERVIÇO:

 

Local: Teatro Luiz Mendonça
Horário da apresentação com audiodescrição: (17/01) domingo – 20:00h
Ingressos: R$20,00 (inteira) e R$10,00 (meia).

Endereço: Av. Boa Viagem, S/N – Boa Viagem, Recife – PE

E-flyer sobre fundo retangular marrom com suaves marcas preta. Na parte de cima do e-flyer, um retângulo preto com a informação “audiodescrição e Libretos em Braille”. Fora do retângulo e em letras grandes, “17 de janeiro”. Abaixo e centralizado: “Ópera Cordelista Lua Alegria”. Em letras menores: “Teatro Luiz Mendonça, Parque dona Lindu, Recife”.