OFICINA DE INICIAÇÃO AO FIGURINO: UMA PROPOSTA INCLUSIVA COM RECURSOS DE AUDIODESCRIÇÃO E LIBRAS

Audiodescrição do Flyer de divulgação da oficina. O flyer retangular com fundo azul tem na margem superior, uma faixa retangular rosa com contorno tracejado em branco e uma tesoura aberta como se cortasse a área tracejada. Sobre a faixa, está o título em azul: “Um primeiro olhar para o figurino teatral”. O “r” da palavra “primeiro” tem o formato de uma maquina de costura estilizada. Abaixo do título, em branco: Oficina com Agrinez Melo. Em azul: de 01/06 a 27/06, segunda, quarta e sexta, das 13h às 17h. Local: Espaço O Poste, Rua da aurora-529. Inscrições: agrinez@gmail.com. Abaixo das informações, um retângulo rosa, dentro dele, em letras brancas: “oficina com acessibilidade em Libras e Audiodescrição”. À direita do retângulo rosa, linhas tracejadas contornam a fotografia em preto e branco de Agrinez, vista do busto para cima. Ela é negra, magra, tem cabelos crespos na altura da nuca, sobrancelhas finas, nariz pequeno, lábios finos. Agrinez veste uma blusa de alças finas e está com a cabeça levemente inclinada para direita exibindo um largo sorriso com os dentes a mostra enquanto segura parte de um colar com as pontas dos dedos e a mão espalmada para frente. Abaixo do retângulo rosa, uma espécie de mosaico com cinco fotografias com contornos tracejados, uma delas retrata uma mulher que costura com uma máquina branca e as outras mostram cenas de espetáculos. No rodapé, as logos, realização DoceAgri, incentivo Funcultura, Governo do Estado, apoio VouVer Acessibilidade.

“Fui criada no meio de retalhos”…”Quando penso no personagem, penso em volumes, cores, textura”…As histórias andam retalhadas, rendadas, bordadas,  e tramadas em mim”. Esse extrato define bem, como é o pensar estético da figurinista Agrinez Melo. É nessa ótica de poesia e costuras que a oficina de iniciação ao figurino se configura.

 A oficina “Um Primeiro Olhar para o Figurino Teatral” é uma oficina de iniciação ao universo da indumentária, ministrado pela atriz,figurinista e arte-educadora Agrinez Melo, uma das Sócias do grupo teatral O Poste, e abordará em seu conteúdo programático, a origem da indumentária e suas influências no universo do teatro e da moda; Anatomia Corporal e Criação de Croquis; Estudos de Cores e Harmonia na Vestimenta; Criação de Conceito de figurino etc.

A oficina terá uma  carga horária de 60h, as aulas serão ministradas às segundas, quartas e sextas, das 13h às 17h, no mês de junho, no Espaço O Poste (que fica na Rua da Aurora, 529). A oficina deseja alcançar o público com deficiência visual e auditiva. Nas aulas serão disponibilizados os recursos de audiodescrição e Libras. O projeto da oficina conta com uma equipe em acessibilidade comunicacional, coordenada pela VouVer Acessibilidade.

AUDIODESCRIÇÃO E ADAPTAÇÃO DE MATERIAIS DIDÁTICOS|

A equipe de acessibilidade comunicacional da VouVer  reuniu um grupo de profissionais que atuam neste universo para pensar e testar as possibilidades  para promover a acessibilidade comunicacional e  para sugerir adaptação dos recursos didáticos que serão utilizados durante o curso.

 Utilizamos como estratégia de trabalho um momento formativo  para a ministrante da oficina Agrinez Melo e para o monitor da oficina Bruno Brito. Na ocasião, pudemos apresentar um pouco do universo da pessoa com deficiência, discutir sobre as tecnologias assistivas e da aplicabilidade da audiodescrição. Estão previstas ainda, atividades com simulação de casos e experimentos com materiais didáticos adaptados.

Neste projeto, a VouVer Acessibilidade é responsável pela coordenação da acessibilidade comunicacional, além de ser um dos apoiadores do projeto.  Dentre os profissionais envolvidos estão: Andreza Nóbrega. Patrícia Pordeus, Marcella Malheiros e Milton Carvalho.

Deseja saber um pouquinho mais sobre a oficina e a oferta dos recursos de acessibilidade? Convidados Agrinez Melo para falar um pouco sobre a proposta da oficina e como estão os preparativos para o inícios das aulas. Abaixo, segue a transcrição da entrevista.

ENTREVISTA

VouVer Acessibilidade- Como surgiu a ideia de propor a oficina “Um Primeiro Olhar para o Figurino Teatral”?

Agrinez Melo- “Através de uma necessidade de ampliar meus conhecimentos e de partilhar com pessoas, com o mesmo interesse que o meu, minhas experiências, e quis ampliá-las para todo público, sem distinção. Porque acredito que não existem barreiras para a criatividade e o saber, e que devem, de fato, ser privilégio de todos”.

VouVer Acessibilidade- Como estão  sendo realizados os preparativos da oficina? 

Agrinez Melo- “Existe uma produção intensa no que se fala em estudos de novas formas de apresentar um assunto, na divulgação do curso e da equipe e na busca de apoiadores. Os materiais didáticos e testes para novas possibilidades são estudados e confeccionados com cuidado e dedicação. A expectativa é que o público selecionado para participar do curso faça parte de uma nova camada de figurinistas, e traga novas formas de pensar a criação do figurino na cidade, ou se aperceba mais crítico em relação ao elemento “figurino” nos espetáculos teatrais. Estamos confiantes!”

VouVer Acessibilidade- Qual o seu contato com os recursos de acessibilidade comunicacional? Por que resolveu colocá-los na oficina?

Agrinez Melo- “Tenho uma parceria com a VouVer Acessibilidade e é através dessa parceria que eu, Agrinez Melo, e o monitor da oficina, Bruno Britto, estamos adentrando no universo da Acessibilidade, além de estarmos fazendo leituras sobre o tema e tendo contato direto com as Instituições no Recife. Incluir todos os públicos e tornar acessível a oficina é um sonho antigo. Precisamos de figurinistas na cidade, e isso independe de qualquer coisa ou barreira que venha a surgir. Percebia o discurso de acessibilidade das pessoas, mas não o via na prática. Resolvi de fato fugir disso de discursar, e quis praticar. Escrevi o projeto e foi aprovado. Agora, estou na busca por alunos surdos e com deficiência visual. Confesso que não esta sendo fácil, pois é um projeto novo, mas é super possível”.

 

Diante disso tudo, você precisa garantir a sua vaga na oficina!

Vagas limitadas! As inscrições são gratuitas– através de solicitação de ficha de inscrição pelo e-mail agrinez@gmail.com – e a divulgação do resultado com a lista dos participantes sairá no dia 25.05.

 Ficha Técnica da oficina

Professora/Oficineira:Agrinez Melo
Monitoria:Bruno Britto
Coordenação em Acessibilidade Comunicacional: VouVer Acessibilidade (Andreza Nóbrega)
Designer Grafico: Douglas Duan
Produção e realização: DoceAgri
Apoio: O poste Soluções Luminosas, VouVer Acessilidade, APAC. MC Produções.

__________________________________________________________________

Audiodescrição do Flyer de divulgação da oficina. O flyer retangular com fundo azul tem na margem superior, uma faixa retangular rosa com contorno tracejado em branco e uma tesoura aberta como se cortasse a área tracejada. Sobre a faixa, está o título em azul: “Um primeiro olhar para o figurino teatral”.  O “r” da palavra “primeiro” tem o formato de uma maquina de costura estilizada. Abaixo do título, em branco: Oficina com Agrinez Melo. Em azul: de 01/06 a 27/06, segunda, quarta e sexta, das 13h às 17h. Local: Espaço O Poste, Rua da aurora-529. Inscrições: agrinez@gmail.com. Abaixo das informações, um retângulo rosa, dentro dele, em letras brancas: “oficina com acessibilidade em Libras e Audiodescrição”. À direita do retângulo rosa, linhas tracejadas contornam a fotografia em preto e branco de Agrinez, vista do busto para cima. Ela é negra, magra, tem cabelos crespos na altura da nuca, sobrancelhas finas, nariz pequeno, lábios finos. Agrinez veste uma blusa de alças finas e está com a cabeça levemente inclinada para direita exibindo um largo sorriso com os dentes a mostra enquanto segura parte de um brinco penduricalho com as pontas dos dedos e a mão espalmada para frente. Abaixo do retângulo rosa, uma espécie de mosaico com cinco fotografias com contornos tracejados, uma delas retrata uma mulher que costura com uma máquina branca e as outras mostram cenas de espetáculos. No rodapé, as logos, realização DoceAgri, incentivo Funcultura, Governo do Estado, apoio VouVer Acessibilidade.